terça-feira, 11 de setembro de 2007

ESTUDO DOS VERBOS

O estudo dos verbos parte fundamental da Língua Portuguesa.

Em torno dos verbos, organizam-se as orações e períodos, portanto, é em torno deles que se estrutura o pensamento.

Primeiramente, vamos concentrar os estudos na questão dos “paradigmas da conjugação”, cujo conhecimento é indispensável à produção de textos representativos da modalidade culta da língua portuguesa.

CONCEITUAÇÃO
Verbo é a palavra que se flexiona em número (singular/ plural), pessoa (1.ª, 2.ª, 3.ª), modo (indicativo, subjuntivo e imperativo), tempo (presente, pretérito, futuro), voz, (ativa, passiva, reflexiva).
Também é uma palavra que indica ação (fazer, copiar), estado (ser, ficar), fenômeno natural (chover, anoitecer), ocorrência (acontecer, suceder), desejo (aspirar, almejar) entre outros processos.
A principal característica dos verbos são suas flexões, e não seus possíveis significados.

ESTRUTURA DAS FORMAS VERBAIS

Há três tipos de morfema que participam da estruturas das formas verbais: o radical, a vogal temática e as desinências.

Radical é o morfema que concentra o significado essencial do verbo:
Estud-ar vend-er am-ar beb-er part-ir cant-ar escond-er proib-ir

Vogal temática é o morfema que permite a ligação entre o radical e as desinências. Em português, há três vogais temáticas:
A – caracteriza os verbos de primeira conjugação
Solt-a-r Deix-a-r Perdo-a-r

E – caracteriza os verbos da segunda conjugação
Esquec-e-r Sofr-e-r Viv-e-r

I – caracteriza os verbos da terceira conjugação
Assist-i-r Permit-i-r Decid-i-r

O conjunto formado pelo radical e pela vogal temática recebe o nome de tema.

Desinências são morfemas que se acrescentam ao tema para indicar as flexões do verbo.
Há desinências número-pessoais e desinências modo-temporais:

Um comentário:

Adriana disse...

Oi Professor André!!!
Está muito difícil de fazer o texto do Hizbullah. Gostaria de pedir que explique melhor.
abraços
Adriana 1] ped. Secal